NBA Portugal
<div align="center">
<span style="font-size: 16px;">Caro membro, <br /><br />Se quiser contribuir e ajudar o fórum, pode aqui faz um pequeno donativo para renovação do dominio do Fórum.<br /> Todas as suas doações garantirão a continuidade e a fidelidade deste fórum. <br /><br />O Administrador</span>
</div>

<p>
<div align="center">
FAZER DOAÇÃO<br><a href="html_images.asp" http://nba-portugal.forum-livre.com/buy-credits>CLIQUE AQUI</a>

Era Miami

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Era Miami

Mensagem  Diogojcv em Sex 21 Jun 2013 - 19:24

No dia 21 de Junho de 2013, os Miami Heat conquistaram o seu 3º título, o 2º título consecutivo, foi mesmo com esse intuito que Chris Bosh, Lebron James e Dwyane Wade se juntaram, ganhar múltiplos campeonatos “not 1, not 2, not 3…” Esta afirmação parecia irreal há uns anos atras e hoje em dia? Ainda é?

Desde este momento criou-se uma nuvem negativa em torno desta equipa, uma equipa que fugia aos padrões da NBA, uma equipa que passou a ser odiada por muitos. Mas quem disse que iria ser fácil?! Quem carregou com a maior parte desse mesmo ódio foi o Lebron James, a forma como abandonou Cleveland e deu a notícia em directo para uma televisão que iria jogar em South Beach, nos Miami Heat fez correr o mundo.

Esta junção de 3 estrelas tornou a NBA ainda mais mediática do que era, mas foi tudo menos fácil para os Heat, tiveram durante este 3 anos sobre imensa pressão, tinham que provar que eram os melhores, não podiam apenas viver do “mediatismo”. O 1º ano foi um ano atípico, depois de uma péssima regular season a equipa apareceu em grande forma nos playoff eliminando tudo e todos, ate que de um momento para o outro “bloqueiam” nas finais contra Dallas e mais uma vez toda a imprensa, todos os adeptos da modalidade caiem em cima desta equipa, mas principalmente de Lebron James, não apenas por ser o melhor jogador da liga, mas também por ser o maior responsável por este clima de ódio que já referi. A famosa frase “O que não nos mata torna-nos mais fortes” encaixou perfeitamente nesta equipa, seguiram-se 2 anos de muito trabalho, muito empenho, muita dedicação e o resultado disso está á vista, 2 titulos de campeões consecutivos, 2 titulos que iniciam uma nova “era” na NBA, a “era” dos Miami Heat, entraram na história são poucas as equipas nesta liga a ganhar 2 campeonatos seguidos, pois bem, os Heat entraram nesse lote restrito de equipas a conseguir tal proeza.

É utópico pensar que os Heat iram dominar a liga por muitos mais anos, mas enquanto tiverem o seu franchise player, de nome Lebron James, MVP da temporada por 2 anos consecutivos, MVP das finais por 2 anos consecutivos, tudo é possível. Não sei se estamos perante o melhor jogador de todos os tempos, só o tempo o dirá… Mas que estamos perante o melhor jogador da liga isso ninguém pode negar. No entanto, o Lebron não é nem de perto nem de longe a única figura desta equipa que merece os créditos. Pessoas como o Pat Riley, Erik Spoelstra, Juwan Howard, Micky Arison, Nick Arison, Bob MCadoo, … todos eles tiveram um papel importante na conquista deste 2 titulos, cada 1 da sua maneira, mas todos eles importantes, mas quero dar o devido realce ao Pat Riley, é sem duvida uma pessoa muito especial, a forma como ele conseguiu aliciar o Lebron a juntar-se a esta organização foi incrível:

1-Fê-lo perceber que ele não era um Michael Jordan, mas sim um Magic, jogador que já tinha sido comandado pelo Riley á uns anos atras em Los Angeles. O papel do Lebron seria não só o de definidor (algo que Magic também fazia), mas principalmente o de facilitador, o de condutor, o de organizador de todas as ações ofensivas da equipa (o PG dos Heat não é o Chalmers, é o Lebron)

2-O Pat Riley sabia que estava a trazer o melhor jogador do mundo para jogar ao lado de Dwyane Wade e de Chris Bosh. No primeiro ano, cercou o trio com ótimos jogadores. Melhorou no segundo, e foi campeão. Neste, trouxe Ray Allen, Chris Andersen e Rashard Lewis para formar um dos melhores rosters que a NBA já viu, deixando o Lebron ainda mais tranquilo para montar o ataque em vez de ser o jogador "estilo Cavs". A “graça” dos Heat nesta temporada era justamente essa: mesmo com o melhor jogador do mundo, todos podiam decidir um jogo com um lançamento (Battier, Allen, Cole, Miller, Chalmers etc.), um block (Andersen, Bosh ou Haslem) ou um roubo de bola. E é com este núcleo fortíssimo, e bem caro (com US$ 83 milhões, o 4º maior da liga) que os Heat seguirá em busca de novos recordes (nenhuma equipa desde o Los Angeles Lakers do começo de século conseguiu um tricampeonato seguido na NBA). LeBron, Wade e Bosh têm contrato garantido até a próxima temporada, mas duvido que algum deles opte por sair ao final do próxima época. Além deles, Cole, Haslem, Chalmers, Miller, Anthony e Battier estão garantidos para 2013/2014. Ray Allen, Rashard Lewis e James Jones podem optar por sair, mas tampouco acredito que aconteça. A folha, que já é alta, ficará ainda maior (no mínimo US$ 85 milhões)  se vierem reforços, isto pode aumentar. O Billups e o Deambert já disseram publicamente que gostavam de jogar nos Heat, vamos ver o que o futuro dirá.

Em relação ao Erik Spoelstra, acho que depois destes playoff já não tem que provar mais nada a ninguém, é sem duvida um grande coach, outra coisa que muito poucas pessoas falam é da resilência de jogadores como o Miller, o Allen, o Haslem, o Battier, terem a capacidade para “digerir” o papel secundário que lhes foi atribuído, não deve ter sido fácil, principalmente para o Allen, muito provavelmente o melhor atirador de todos os tempos e é preciso dar valor novamente ao Erik Spoelstra pois conseguiu fazer ver a todos eles que o principal era o sucesso, não o sucesso individual, mas o sucesso coletivo, trazer para South Beach mais 1 título.

Ate onde esta equipa pode ir?

___________________________________________
avatar
Diogojcv
Player Of The Month
Player Of The Month

Masculino Mensagens : 639
Data de inscrição : 06/04/2013
Idade : 26
Localização : Porto

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Era Miami

Mensagem  andererd em Seg 16 Dez 2013 - 1:39

Gostei imenso do texto! Os Miami Heat podem ir muito longe! O trabalho de Pat Riley é absolutamente impressionante e o de Spoelstra fabuloso é. O grande problema dos Heat este ano será o mesmo do ano passado nos play-offs. Os Heat jogaram contra uns Pacers e uns Bulls muito fortes, não só tacticamente, mas fortes no sentido da palavra.
Com jogadores como Bosh e Shane Battier a defender o cesto, pode-se dizer que contra oponentes mais pesados tem imensas dificuldades.
Porém a velocidade da equipa em transição é alucinante. Por alguma razão estão ano após ano no top das equipas que lideram a liga em fastbreak points.
Este ano, a equipa de Miami tem também dificuldades pois perderam um jogador que, para mim, foi importantíssimo na conquista dos titulos. Mike Miller entrava e fazia o que a equipa não conseguia por vezes. Marcar pontos fora do garrafão. O resgate de Greg Oden, que continua a ser uma incógnita, para defender o cesto pode ter servido para melhorar as lacunas.
De resto é de louvar o trabalho de Bosh, que é um dos jogadores que faz o trabalho "sujo" quase todo dos Heat, batalhando por ressaltos e defendendo os lançamentos.
Mas concordo principalmente quando se diz que o trabalho de Spoelstra é intrigante quando coloca Rashard Lewis e Haslem, e Battier como segunda opção. Nao esquecer que Lewis há dois ou três anos era o jogador mais bem pago dos Wizards.

andererd
Á Procura de Equipa
Á Procura de Equipa

Masculino Mensagens : 3
Data de inscrição : 15/12/2013
Idade : 23
Localização : Lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum